30 de março de 2012

Dossiê Geekgasm



Uma saudação aos geeks de plantão. No último dia 23, numa maravilhosa sexta feira eu e a convidada especial Maíra Miccolis fomos conferir a primeira sessão do filme Jogos Vorazes, o mais novo sucesso do cinema, adaptado da obra de Suzanne Collins.

A primeira surpresa do dia aconteceu logo depois dos estonteantes trailers de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge e O Lorax: Em busca da Trúfula Perdida, quando descobrimos estar sentados numa sessão dublada do filme. Alguns minutos de desconforto e comentários insatisfeitos se seguiram até que finalmente conseguimos assistir ao filme com suas devidas legendas.



A partir daí, as únicas surpresas ficaram por conta do excelente início do filme, que transporta a quem assiste ao futuro da América do Norte, agora reorganizada nos 12 distritos da Panem, reorganização feita depois de uma segunda guerra civil que devastou o continente. Como punição pelos atos, os derrotados pagam ao Capitólio, ao centro do governo, dois tributos, na forma de um jovem garoto e uma jovem garota com as idades entre 12 e 18 anos, que irão competir até a morte nos Jogos Vorazes, uma espécie de Big Brother letal. 

Conhecemos então Katniss Everdeen, a protagonista da história. Diferente de muitas figuras centrais femininas que existem tanto na literatura quanto nos filmes, Kat, que também narra as próprias desventuras no livro, é forte e tem grande poder de decisão. Ela sabe caçar, sabe se virar em situações extremas. Ela é independente e bem resolvida. E isso, o filme trabalha muito bem, inclusive ao explorar tais características quando expõe o relacionamento de Katniss com sua irmã Primrose. Ali, vemos o desejo de proteção que existe entre as Everdeen e entendemos de onde vem a força da mocinha Kat.

Jennifer Lawrence interpreta com maestria a protagonista Katniss

Quem se sentou nas primeiras fileiras levou um banho de atuações fenomenais, aliadas a um roteiro coeso e bastante fiel à obra de Collins. Lógicamente, existem muitas diferenças entre o livro e o filme, algumas geraram polêmica e comentários que desmerecem a adaptação. Mas o trio de protagonistas, Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth conseguiu captar os pequenos detalhes que constróem a estética e a essência de Katniss, Peeta Mellark e Gale Hawtorne, assim como o filme foi capaz de reproduzir nas telonas o futuro em Panem muito próximo do seu ideal literário, independente do que tenha sido dito.

Se fosse possível resumir Jogos Vorazes e sua trama intrincada em algumas poucas palavras, imagino que elas girariam em torno de algo como: Uma história forte, que leva o espectador do sorriso às lágrimas. Uma história que promove uma profunda reflexão sobre a sociedade em que vivemos, sobre as atitudes que tomamos e sobre o que pode ser feito para o bem do nosso futuro.

O Dossiê Geekgasm de hoje vai ficando por aqui e só há uma recomendação a se fazer numa hora dessas: Se vocês geeks do meu Brasil varonil ainda não foram conferir Jogos Vorazes, não se demorem! É um filme imperdível e os livros que inspiram a história também são garantidamente imperdíveis. Um até breve, e que a sorte esteja sempre a seu favor!

Dos livros para o cinema, os personagens de Jogos Vorazes