20 de fevereiro de 2015

Does Aquaman really suck?

Batman, Superman, Mulher Maravilha, Flash, Caçador de Marte, Lanterna Verde, Mulher Gavião... Esses são apenas alguns dos maiores heróis do panteão da DC Comics que devem dar as caras nos cinemas nos próximos anos. Seja em filmes solo ou no tão aguardado filme da Liga da Justiça, não irá demorar muito para que os fãs de quadrinhos finalmente vejam seus favoritos nas telonas.

Mas há um porém que me ocorreu hoje, após a divulgação da primeira imagem do Aquaman, que aparecer em Batman vs Superman: Dawn of Justice. Sim. Sabe aquele herói submarino constantemente ridicularizado por sua habilidade de se comunicar com formas de vidas marinhas e tal? Então... Ele ganhou um novo visual, bastante badass por sinal e ganhou uma oportunidade de desmistificar todo esse lance de que o Aquaman é uma porcaria.


Mas antes que isso aconteça, é necessário ver além do que prega o senso comum sobre o atlante Rei dos Mares. Canonicamente, o Aquaman é um sujeito caucasiano na casa dos 30, com longos cabelos loiros e barba invejável. Atualmente, essa seria uma descrição perfeita do Thor, da concorrente Marvel. Entretanto, com uma atitute que eu achei deveras louvável, a Warner escalou Jason Momoa, famoso por seus papéis como Khal Drogo e Conan, o bárbaro. Logo de cara, muita gente chiou, reclamou, disse que Momoa estragaria o personagem ainda mais. Com todo o respeito e sem respeito, eu achei a escolha muito bacana e muito coerente com a tentativa da DC de tornar seus heróis mais sérios do que na maioria das interpretações anteriores, com enredos que descrevem o peso que cada um carrega sobre os ombros. Já vimos isso na Trilogia do Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan e em Man of Steel, de Zack Snyder.

A escolha e a manutenção das características físicas de Momoa para o papel, sem aparentemente pintar os cabelos ou tentar deixa-lo mais parecido com o Aquaman dos quadrinhos também levanta um ponto polêmico das atuais adaptações cinematográficas: a diversidade. Lenta e gradualmente, mas graças aos céus, os padrões de Hollywood estão deixando de ser exclusivamente caucasianos e perfeccionistas. Há espaço para atores que não são magros, lindos e loiros. Há espaço para as mulheres. Logicamente que esse processo de diversificação no cinema ainda irá avançar devagar, mas o importante é o avanço.

E sejamos bastante sinceros ao ver Jason Momoa como Aquaman: Momoa nasceu no Havaí, estado americano com forte ligação com o mar. Sobrinho do surfista Brian Keaulana e filho  de pai havaiano e mãe estadunidense de ascendência alemã e irlandesa, Momoa transpira diversidade. Sua caracterização sombria remete aos guerreiros maoris, povo nativo da Nova Zelândia que viveu em sigilo por muitos e muitos anos até a chegada dos colonizadores europeus. Hmm, será que isso remete a algo semelhante na lenda de Atlântida?

E tem mais, a armadura usada por Aquaman/Momoa e o tridente que ele empunha são muito, mas muito parecidos com os artefatos dos deuses descritos na mitologia grega, outra referência interessantíssima ao contexto no qual o personagem está inserido. Pois afinal, foi o grego Platão quem primeiro narrou a história de uma potência naval localizada "para lá das Colunas de Hércules", que conquistou muitas partes da Europa Ocidental e África e após uma tentativa fracassada de invadir Atenas, a ilha afundou no oceano "em um único dia e noite de infortúnio".

Se Momoa será realmente capaz de interpretar um personagem com tamanha complexidade, isso já é outra história. Mas se depois de tudo que foi apresentado, alguém ainda ficou com a pulga atrás da orelha, tudo o que eu posso fazer é perguntar: será que o Aquaman é mesmo uma porcaria?

Nenhum comentário: