27 de fevereiro de 2016

Resenha - O Sol é para todos



E dá-lhe mais resenha literária, pessoal! No post anterior eu resenhei o bacanérrimo conto Lobo de Rua, da autora brasileira Jana P. Bianchi, como parte do desafio literário da Lady Sybylla

No post de hoje, o obstáculo é resenhar um livro publicado antes de eu nascer. O escolhido foi O Sol é para todos, da escritora americana Harper Lee

O LIVRO

O SOL É PARA TODOS é um livro sobre racismo e injustiça, que conta a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. 

Título: O Sol é para todos (To Kill a Mockingbird)
Autora: Harper Lee
Páginas: 364
Editora: José Olympio
Compre: Amazon

Publicado em 1960, o livro é narrado pela jovem Jean Louise, chamada de Scout por seus conhecidos. A menina é orfã de mãe e vive com seu pai Atticus, seu irmão Jem e Calpúrnia, que faz as vezes de babá e governanta. A primeira metade da história acompanha a infância de Scout e as travessuras da menina junto de Jem e de Dill, o sobrinho da vizinha, traçando um perfil da sociedade na cidade fictícia de Maycomb, Alabama. 

Porém tudo muda na segunda metade do livro, quando seu pai Atticus, um renomado advogado da região, é nomeado para a defesa de Tom Robinson, um homem negro acusado de estuprar  uma garota branca. Sob o olhar e a narrativa de Scout é possível perceber, ainda que da maneira inocente das crianças, a mudança no comportamento dos cidadãos e cidadãs de Maycomb, que transforma a família Finch em párias após Atticus assumir o caso de Robinson.

LITERATURA E RACISMO

Durante boa parte da vida e principalmente depois de ter aprendido inglês eu me perguntava o motivo de um título de livro relativamente simples como To Kill a Mockinbird ter sido traduzido como O Sol é para todos. Depois da leitura, essa tradução ficou não só evidente como me agradou bastante por estar totalmente conectada com a trama do livro assim como título em inglês.

A mensagem transmitida por tanto título quanto história diz respeito a um dos maiores problemas dos EUA e do mundo: o racismo. E esse problema é exposto e trabalhado por uma narradora de seis anos que não compreende exatamente a mudança gradual que está acontecendo ao seu redor, mas nós leitores adultos e expostos a esse problema por mais tempo entendemos perfeitamente a injustiça, a opressão e o descaso da sociedade com negras e negros. No decorrer da leitura, é impossível não se comover com a ingenuidade de Scout e não se revoltar com a sociedade de Maycomb, o que torna O Sol é para todos uma leitura tão marcante.

Em tempo, depois de 55 anos, a autora Harper Lee lançou a continuação de O Sol é para todos, intitulada Vá, Coloque Um Vigia. Infelizmente, Harper (premiada com o Prêmio Pulitzer em 1961) faleceu no dia 19 de fevereiro de 2016. Assim sendo, fica essa resenha como uma singela homenagem a essa importante figura da literatura.

Nenhum comentário: